Povos não-alcançados - II

II- POVOS SEM PÁTRIAS

1. Os curdos. São os descendentes de Elão, filho de Sem, filho de Noé (Gn 10.22). Os elamitas estavam presentes no Dia de Pentecostes (At 2.9). Atualmente a maioria está concentrada no Iraque e na Turquia. Lutam para reconstruir sua pátria; o que eles estão vivendo é o cumprimento da Palavra de Deus (Jr 49.34-39). A palavra profética contempla, no v. 34, um final glorioso para esse povo. Sua evangelização tem sido um desafio para as igrejas, pois eles são muçulmanos.


2. Os povos bérberes rifenhos. São provenientes da região de Cirene, norte da África, terra de Simão, cireneu, mencionado nos evangelhos sinóticos (Mt 27.32; Mc 15.21; Lc 23.26); e de Lúcio (At 13.1). Estavam também presentes no Dia de Pentecostes (At 2.10). A maioria deles habita no norte da África, nas montanhas do Rife, região que vai do Marrocos até à Tunísia. De maioria muçulmana, sua maior concentração na Europa está em Amsterdã, Holanda. Falam o Tamazigh; o evangelho de João já foi traduzido nessa língua. Sua evangelização é um desafio para as igrejas devido a sua religião islâmica.

3. Os indígenas brasileiros. Quando Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil, em 1500, havia entre 5 a 6 milhões deles, divididos em cerca de 900 grupos étnicos. Foram dizimados impiedosamente pelos colonizadores. Hoje, 500 anos depois, eles estão reduzidos a 250 mil e a 221 grupos, sendo 41 desses grupos com mais de 1.000 membros e 56 com menos de 100 indígenas falando cerca de 185 línguas diferentes (dados de 1991). Sua evangelização constitui-se num desafio para todos nós, por causa das pressões dos sociólogos incrédulos, da imprensa e da grande variedade de línguas que dificulta prover literatura em sua língua.

Fonte: Semipa

2 Response to "Povos não-alcançados - II"

  1. Anônimo 14 de setembro de 2010 06:13
    A igreja do Senhor entrou pela porta que é Jesus, mas esqueceu que tem sair para encontrar pastagens, que são justamente os bilhões de pessoas que estão perecendo sem cristo, a igreja do Senhor precisar sair da zona de conforto, precisar acordar para a urgência do campo missionário, que Deus em Cristo Jesus continue abençoando grandemente este grande projeto. graça e paz.
  2. Jeeh Pontes 23 de outubro de 2010 14:03
    Amém, qe Deus o abençoe por compreender isso. Qe além de compreendermos possamos nos importar pelas milhões de pessoas qe estão indo pro inferno sem Cristo.
    Qe falemos o mesmo qe John Wesley: ' Mtos qrem viver a sombra da igreja, eu qro uma missão de resgate a 1 metro do inferno.

    Deus te abrace.
    beijos

Parceiros